Buscar
  • Rodrigo Dutra

Navalha na Pele



A quem serve esse discurso?

Fala com amor

Sofre de devoção


O que diria de mim

Se no horizonte caíssem lágrimas

Confundidas com chuva?


Pra que falar de dor?

Pra que pensar em alma?


O trabalho já não empolga tanto

O dia é uma tortura

Cada hora passada é navalha na pele

Nem são 12h

E já estamos sem pernas

Sem braços

Sem cós


Adiante veremos tumulto

A carnificina sangrenta

Da rapina ideológica

Tanques,

Canhões

E flores


Abençoando a barbárie


Rodrigo Dutra


#poesia #rodrigoduta #poema

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

AIDS